Sábado, 10 de Julho de 2010

Frustram reação das FARC

Os chefes das frentes 35 e 37 das FARC e mais 10 guerrilheiros foram abatidos e outros 6 foram capturados em uma operação militar no distrito Las Flores, en Nechí.
A tentativa das FARC em retomar seus territórios nos Montes de María foi frustrado por uma ação do Exército, que na madrugada de terça-feira passada (6/7) deixou 12 guerrilheiros mortos, incluídos os chefes das frentes 35 e 37.
Os chefes subversivos abatidos foram identificados como "Jaime Canaguaro" e "Ciro", os quais foram enviados por um dos chefes máximos das FARC, Luciano Marín Arango, vulgo "Iván Márquez", para retomar o controle que tiveram nesta região do sul do departamento de Bolívar. Na operação, outros seis insurgentes foram capturados pelas tropas.
Não é a primeira vez que o Governo aborta o interesse das FARC por conquistar a região, que no passado foi um de seus santuários. A localização dos Montes de María permitia às FARC uma boa movimentação com seus carregamentos de armas, narcóticos e seqüestrados.
Segundo o comando militar, o bombardeio de terça foi executado às 04:00h contra um acampamento situado na vereda Las Flores, do município de Nechí. Na operação, que foi planejada por um ano pela Inteligência Militar, participaram 350 homens. O general Jorge Octavio Ardila, comandante do Comando Conjunto do Caribe, explicou que "com paciência esperaram que as frentes 35 e 37 das Farc se reunissem para planejar como entrariam de novo nos Montes de María (entre Sucre e Bolívar) e foi nesse momento em que se deu esse golpe militar". O Presidente Álvaro Uribe Vélez foi o primeiro a informar sobre a exitosa operação e reiterou ainda que conhece o paradeiro de "Iván Márquez", membro do Secretariado: "Sabemos onde está esse bandido "Iván Márquez" ... que saiba "Iván Márquez" que não somos tão inocentes como ele pensa".
Desta vez não puderam escapar
Oito dos guerrilheiros mortos delinqüiam na frente 37 das FARC, entre eles o vulgo "Ciro", seu comandante. Desse mesmo grupo foram capturados outros três subversivos. Da frente 35 foram reportados cinco mortos, entre eles o chefe, vulgo "Jaime Canaguaro", e mais três capturados.
"Jaime Canaguaro" apareceu em janeiro deste ano em um vídeo divulgado na Argentina, em que os guerrilheiros se apresentavam ao mundo como humildes campesinos que cultivam a terra para financiar sua luta.
O vídeo gerou polémica pois o Governo, logo após sua divulgação internacional, tratou de advertir ao mundo que a única coisa que a guerrilha semeava no país eram minas antipessoal e coca, não milho, mandioca ou inhame, como aparecíana reportagem.
Os dois chefes das FARC, mortos na operação militar, haviam escapado da ofensiva que as Forças Militares empreenderam na região desde 2006.
Essa ofensiva permitiu, entre outras, a libertação do ex ministro Fernando Araújo, em janeiro de 2007, e a morte em combate, em outubro de 2007, de 21 membros da frente 37 das FARC, incluido o chefe da quadrilha, Gustavo Rueda Díaz, alias "Martín Caballero".
Zona em consolidação
De acordo com o comando militar, com este golpe se frustra o plano das FARC retornar à região dos Montes de María. A pretensão dos narcoguerrilheiros de regresar àquela zona, como a outras regiões do país de onde foram desalojados pelas Forças Militares, era um dos objetivos do plano Renacer, ordenado pelo chefe da guerrilha, alias "Alfonso Cano".
Investimento social contra as feridas do conflito
Montes de María é uma das zonas que o Governo considera de baixo controle militar e livre de grupos ilegais. A região, entre Bolívar e Sucre, foi cenario das lutas pela terra da Associação Nacional de Usuarios Campesinos (ANUC) nos anos 70.
Nessa época era qualificada de "remota e esquecida", mas nos anos 90 se converteu em um corredor estratégico graças ao desenvolvimento do sistema vial regional, por sua localização nos eixos de acesso ao sistema portuario do Caribe, a conexão ao Río Magdalena, a estrada Troncal do Ocidente e acesso vial ao Golfo de Morrosquillo.
Segundo o Observatório de Direitos Humanos e DIH da Vicepresidencia da República, as condições geográficas e estratégicas de Montes de María possibilitaram às FARC criar alí um de suas pontas de lança no Caribe, em sua luta contra o Estado.
A nova dimensão estratégica da zona, também chamou a atenção dos grupos paramilitares que lançaram uma das ofensivas mais violentas da história recente do país contra a guerrilha, a qual deixou centenas de mortos. Um elemento adicional foi constituído pela presença do narcotráfico, com amplos cultivos e laboratórios de coca.
O pior período vivido pelos moradores da área, foi no final do século passado e começo do presente com massacres, como o de El Salado, que en fevereiro de 2.000 deixou 61 vítimas e milhares de deslocados.
Após a desmobilização das AUC e a ofensiva das Forças Militares que logrou expulsar as FARC e o ELN da região, e recuperar seu controle territorial, a região faz parte hoje do Plano de Consolidação do Governo e é objeto de uma grande intervenção social, com grande quantidade de recursos econômicos, planos de educação, saude e justiça para fortalecer a segurança e o desenvolvimento.
Fonte: http://mujahdincucaracha.blogspot.com
tradução livre de El Colombiano

publicado por ccc-br às 18:48
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Julho de 2010

Quem elege "Porcos", na "Pocilga" acaba!

Foto: "O CASTIGO TARDA, MAS NÃO FALHA!"



























ESTA GENTINHA MERECE A VELHOTA COMUNISTA*por Janer Cristaldo
Que teremos como presidente da República uma terrorista impenitente, isso parecem favas contadas. Dilma Rousseff costuma afirmar que o país mudou, que os tempos mudaram, mas sempre se refere com uma ponta de orgulho aos tempos em que militava em organizações terroristas que queriam transformar o Brasil em republiqueta soviética. O que se pergunta é como um país, em pleno século XXI, duas décadas depois da queda do Muro de Berlim, do desmoronamento da União Soviética e da derrocada do comunismo, vá eleger uma velha comunista. Le fond de l’air est rouge, diziam os moleques parisienses em 68. Isto faz mais de quarenta anos, quando a URSS ainda inundava o Ocidente de propaganda comunista. Entre nós, continua sendo.

A resposta é elementar. Não há oposição. José Serra é um pusilânime, que também tem culpa no cartório. Não foi por ser democrata que se exilou no Chile. O sedizente candidato das oposições – que de oposição nada têm – tem um rico acervo de denúncias em mãos, mas não ousa usá-lo. Mensalão, falso dossiês, as relações privilegiadas do filho do presidente com uma operadora de telefonia, o assassinato de Celso Daniel.

Denunciar as corrupções do PT implica em receber de volta denúncias das corrupções do PSDB. Serra tampouco pode atacar o obsoletismo das esquerdas porque dele participou. E teme investir contra Lula, em função de sua popularidade. Ora, se vai se candidatar para perder, que pelo menos perca com dignidade.

Não estou aqui tomando o partido de Serra. Longe disso. Para mim, tanto Serra como Dilma valem a mesma coisa. Isto é, zero. Apenas constato que o PSDB, que alguma chance tinha de vencer as eleições, vai perdê-la por medo e inércia de seus candidatos.

O PT está se beneficiando de uma oposição absolutamente idiota. Não passa dia sem que eu receba spam de generais de pijama denunciando o governo. General de pijama é sempre valente. Garantida a aposentadoria, vira fera. Quando na ativa, quando detinham o poder das armas, dobraram vilmente a cerviz ao governo. Na reserva, se tornam heróis. Nada confere mais coragem a um general que um confortável pijama.

Isso sem falar nos monomaníacos que só pensam naquilo: atacar o PT. Não, não estou defendendo o partido corrupto. Eu o atacava antes mesmo de sua existência. No final dos anos 70, em Porto Alegre, quando o PT ainda não tinha sido fundado, eu denunciava seus futuros líderes, Tarso Genro, Marco Aurélio Garcia, Pilla Vares, Flávio Koutzii. Ocorre que atacar o PT com calúnias ou denúncias inconsistentes é favorecer o PT. Isso é o que têm feito os anti-petistas profissionais, que algum lucro devem usufruir de suas campanhas sistemáticas.

Já recebi dezenas de spams explicando por que Dilma Rousseff não pode ser presidente do Brasil. Porque teria participado do seqüestro do embaixador americano Charles Elbrick e nos Estados Unidos não há prescrição para tal crime. Estaria portanto impedida de entrar em território americano. Estes bobalhões, ao que tudo indica, querem elegê-la. Dilma não participou do seqüestro de Elbrick. Participaram, isto sim, Fernando Gabeira e Franklin Martins. Quem a acusa de participação no seqüestro do embaixador está lhe concedendo a confortável condição de caluniada.

Acusações ao PT, costumo afirmar, não podem ser infundadas. Só favorecem os petistas. Triste país este meu, em que a oposição está oferecendo de bandeja, ao corrupto partido detentor do poder, mais quatro anos de poder. Felizmente, para minha tranqüilidade espiritual, não mais me interessa o que possa acontecer ao Brasil ou brasileiros. Vou cuidar de meu jardim.

Esta gentinha que elegeu Lula e sua quadrilha – e que vai reelegê-los – bem os merece.
(*) Concordo em gênero, número e caso.
Abaixo assinado:
BOOTLEAD
Janer Cristaldo nasceu em 02 de julho de 1947 em Santana do Livramento, graduou-se em Direito e Filosofia em Santa Maria e Porto Alegre, respectivamente, fez curso de língua sueca na Stockholms Universitet e doutorou-se em Letras Francesas e Comparadas pela Université de la Sorbonne Nouvelle (Paris III). Janer Cristaldo também é escritor, tradutor, ensaísta, contista e articulista de diversos jornais e sites, destacando-se entre eles o "Baguete Jornalismo Digital" e o seu próprio blog: "Janer Cristaldo". E-mail: janercr@terra.com.br
Publicado no blog "Janer Cristaldo".
Quarta-feira, 30 de junho de 2010, 17h41.


publicado por ccc-br às 11:00
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 5 de Julho de 2010

Estátua de Stalin é derrubada na cidade natal do ditador, na Georgia

 

Montagem mostra a praça central de Gori antes e depois da remoção da estátua de Stalin - Reuters
TBILISI — As autoridades da Geórgia derrubaram nesta sexta-feira uma estátua do ditador soviético Josef Stalin em sua cidade natal, Gori, para a construção de um memorial para as vítimas da guerra com a Rússia em 2008.
Gori está a poucos quilômetros de distância da região separatista da Ossétia do sul, onde as for-ças russas entraram em conflito com oExército geórgio em agosto de 2008. A cidade, que sofreu com tiros de artilharia e ataques aéreos durante os cinco dias do conflito, foi rapidamente ocupada pelos russos.
O monumento, de seis metros de altura, estava na praça central da cidade desde o começo da década de 1950. A estátua deverá ser levada para um museu dedicado ao líder soviético em Gori, o que deve preocupar as gerações mais antigas. Ano passado, o país demoliu um grande memorial honrando as lutas do Exército Vermelho na Segunda Guerra Mundial.

Fonte: http://cavaleirodotemplo.blogspot.com


publicado por ccc-br às 12:28
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 4 de Julho de 2010

Celso Daniel e as 7 coincidências que não deixam mentir.

DOMINGO, 4 DE JULHO DE 2010

1)Dionísio Aquino Severo, um dos sequestradores: morto dentro prisão, em 2002. Para os promotores, ele teria informações sobre o suposto autor intelectual do crime.
2) Sérgio "Orelha": forneceu abrigo para Dionísio Aquino Severo em sua casa. Foi morto a tiros em 2002.
3) Otávio Mercier: investigador da Polícia Civil. Morreu depois que sua casa foi invadida.
4) Antonio Palácio de Oliveira: garçom que serviu o prefeito na noite do crime. Ao fugir de uma perseguição, sua motocicleta bateu num poste e ele morreu. Ele havia prestado depoimento sobre a roupa que Celso Daniel vestia durante o jantar.
5) Paulo Henrique Brito: a única testemunha da morte do garçom. Foi assassinado 20 dias depois.
6) Iran Moraes Redua: agente funerário que reconheceu o corpo do prefeito no local do crime. Assassinado com dois tiros. Ele teria prestado depoimento sobre as marcas de tortura e sobre as roupas com que Celso Daniel foi encontrado
7) Carlos Delmonte Printes: médico-legista que examinou Celso Daniel, encontrado morto na sua casa, na Vila Clementino, zona sul, em 11 de Outubro de 2005. Ele havia apontado as marcas de tortura e contestado a versão que o menor LSN havia assassinado Celso Daniel por contradições na reconstituição. Além disso: O menor LSN que assumiu o crime e declarou posteriormente em informe interno ter sido obrigado a fazê-lo, foi dado como fugitivo da FEBEM do Tatuapé em 2004, apenas 6 meses antes de cumprir sua internação. Sua 'fuga' só foi divulgada após seis meses por causa da revista Isto É. LSN encontra-se desaparecido (matéria divulgada por Eliana Meneghetti, em 22/06/2010, através do grupo VotaBB)
Fonte: http://carlosverezablog.blogspot.com/2010/07/celso-daniel-e-as-7-coincidencias-que.html


publicado por ccc-br às 12:50
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 22 de Junho de 2010

O enterro das Forças Armadas

Com o projeto do Ministro da Defesa dica fácil entender que o único potencial elo de resistência à transformação do Brasil em um Estado de Direito Comunista – nossas Forças Armadas – acaba de ter aberta sua cova para serem enterradas nas suas funções de defesa de nossa pátria após as eleições de 2010, que manterá a oligarquia dos canalhas do petismo ocupando o poder público mais imoral de nossa história, pois estão entre as lâminas da tesoura do covil de bandidos.

Enquanto isso o STF livra um aliado do presidente de ser preso por crimes evidentes e documentados, outro traidor do país recebe uma indenização milionária paga pelos idiotas e imbecis dos contribuintes, e o Poder Legislativo se declara, pelos seus atos, um poder marginal, um poder prostituto e definitivo.

E assim vai a sociedade brasileira dia após dia documentando para a história sua absoluta covardia, subornada ou aceitando em silêncio que o petismo transforme o futuro de seus filhos e de suas famílias na direção de todos serem escravos da corrupção, do corporativismo sórdido, da prevaricação e do crime organizado que toma conta do poder público.

O petismo está na fase final da realização de suas promessas após a entrega, pelos militares, do poder aos civis: continua aliciando peças chaves do escalão militar e vem colocando os oficiais militares de joelhos; ordena que todos arriem suas calças no que é prontamente atendido; e agora termina o serviço sujo com o projeto do Ministro da Defesa que transformará as Forças Armadas em Forças Comunistas servis ao petismo e reféns do poder público mais corrupto de nossa história.

Os herdeiros políticos dos mesmos civis que afundaram o país na lama da degradação moral estarão com total domínio sobre a estrutura militar do país transformando-a em milícia partidária para defender o projeto de poder perpétuo do Retirante Pinóquio. O exército do povo do comunismo petista está se formalizando.

"Ainda há tempo! Não têm munição? Usem baionetas! Não mais têm gume? Usem os punhos! Manietados? Ataquem com os dentes! Porra! Se é preciso morrer, morram de pé, como Homens! Não como bundas-moles, covardes, abaixando as calcinhas e perguntando docemente se querem que mexam..."

O texto acima reflete a revolta de quem ainda tem a esperança de viver em um país de gente honrada e patriota. Esperança que aos poucos vai se esvaindo ao testemunhar uma caserna acovardada aceitando sua desonra pacificamente.

Depois das Forças Armadas, do Poder Judiciário, do Poder Legislativo está chegando a vez do Ministério Público que está na mira do presidente com a cumplicidade do STF: o projeto é limitar seus poderes investigatórios e deixar os acima das leis - os cidadãos não comuns - protegidos pelo covil de bandidos, e punir exemplarmente os inimigos do desgoverno petista.

Lentamente todos os focos de resistência à transformação do país em uma República de Bandidos estão sendo minados.

Os canalhas da revolução cubano-petista estão na fronteira da vitória definitiva: depois de decretarem o enterro da consciência crítica de mais de 100 milhões de cidadãos que foram vitimados pela intencional falência da educação e da cultura no país após o regime militar, e subornar os formadores de opinião, estão a um passo de transformarem o país no produto da maior fraude política de nossa história – a abertura democrática: uma sociedade do nada e comandada por canalhas protegidos pela impunidade e liderados pelo mais desprezível político calhorda de nossa história. Nunca na história deste país...

O caseiro Francenildo, que foi tratado pelo STF como um "cidadão comum" enquanto os processos contra o presidente do Senado são arquivados, sem que esse ato criminoso que formaliza o Poder Legislativo como um covil de bandidos, tenha merecido qualquer comentário dos togados que servem ao projeto de poder perpétuo do Retirante Pinóquio.

Parabéns calças-arriadas das casernas adormecidas pelo medo do petismo e que esqueceram seu dever de proteger o país das mãos do comunismo genocida!

Parabéns acadêmicos amantes das sinecuras do poder público!

Parabéns caras-pintadas das cores dos canalhas!

Parabéns estudantes universitários transformados em agentes do comunismo petista!

Parabéns comunidade de artistas e apresentadores omissos e sem pátria!

Parabéns jornalismo marrom!

Parabéns Rede Globo, a parceira dos poderes instituídos que aceita bancar suas necessidades empresariais!

Parabéns empresários sonegadores e corruptos!

Parabéns burguesia calhorda e apátrida!

Parabéns elites dominantes das oligarquias apodrecidas!

Parabéns servidores públicos que aceitaram serem nivelados no nível da degradação moral das "gangues dos quarenta!"

Parabéns patifes esclarecidos, os golpistas da "abertura democrática".

A sociedade cubana de seus sonhos está quase formada! Lá foram mais de 120 mil assassinatos "políticos". – Quantos serão aqui?

Agora entendemos porque as Forças Armadas são tão admiradas pela sociedade dominada pela canalha comunista: a maioria de seus oficiais não está fazendo nada para salvar o país das mãos do covil de bandidos: está tudo liberado...

"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto". (Ruy Barbosa)

O QUE RESTOU DE NOSSAS FORÇAS ARMADAS? – COVARDIA E DESONRA.


publicado por ccc-br às 12:28
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 19 de Junho de 2010

O Brasil precisa de um estadista!

Sem dúvida, o Brasil que no século passado foi o 2º(segundo) em crescimento econômico, sendo o principal entre os países emergentes (BRIC) , vem perdendo posição e agora já está atrás da China e da Índia e disputa posição com a Rússia e o México.

 

Precisamos melhor escolher, entre os 190 milhões de brasileiros, um estadista para Presidente, à altura da nossa atual situação no mundo globalizado.

 

As globalizações das informações, das ciências, do comércio, da indústria, do agronegócio, da tecnologia , da cultura, do enfrentamento de soluções de problemas complexos , etc., exigem que tenhamos um Presidente de alta qualificação ética, moral, cultural e com os conhecimentos necessários para defender os interesses e aspirações do nosso povo e da Nação.

 

Não fomos felizes com os nossos últimos executivos, especialmente o atual, o que significou um crescimento pífio em face da média de crescimento dos países desenvolvidos e emergentes de cerca de 5% aa , quando crescemos, em média apenas 2% aa , quando todas as condicionantes mundiais eram altamente favoráveis.

 

O nosso atual presidente declarou-se semi-analfabeto, desinteressado das atividades intelectuais, burocrática, culturais e científicas o que permitiu ao escritor cubano Carlos Alberto Montaner segredar como um seu par retratou o presidente “ esse homem é de um penosa fragilidade intelectual. Continua sendo um sindicalista, preso à superstições da luta de classes.

 

Não entende nenhum assunto complexo,carece de capacidade de fixar atenção, tem lacunas culturais terríveis e por isso aceita a análise marxista radicais que lhe explicam a realidade, como um combate entre bons e maus”.

 

Em complementação a esse retrato apresenta uma agenda mentirosa, sustentada pela mídia comprometida, que vem iludindo o povo com as chamadas “políticas ditas sociais” que na realidade são populista e irresponsáveis, contestadas pela oposição política, Tribunais de Contas, CPI/CMPI do Congresso, Procuratória da República, OAB e mesmo pela Advocacia Geral da União que consideram a administração federal corrupta, irresponsável e ineficiente.

 

Em outubro próximo, precisamos escolher um Estadista para Presidente da República, que no plano interno seja conhecido pela ética, moral, conhecedor dos problemas nacionais e coloque os interesses e aspirações do povo e da Nação com prioridade e acima de tudo. Um estadista que fortaleça a nossa Democracia.

 

Brasileiros não podemos aceitar um presidente mentiroso, envolvido em negócios escusos, que no passado esteve ligado a quadrilhas de roubo a banco, a trem pagador, a seqüestro de pessoas, a assassinato de pessoas, a luta armada pelo poder político, sem nenhuma experiência como executivo de unidade da federação e ligados às ideologias espúrias já derrotadas em 1935, 1964,e 1968.

 

Não podemos nem temos o direito de eleger para presidente um candidato sem um Plano Estratégico Consistente e que se limite a repetir que irá dar continuidade a administração do atual governo que decretou PNDH-3, rasgando a atual Constituição e nos acenando com a implantação de uma República Socialista de viés comunista.

 

Estamos Vivos! Grupo Guararapes


publicado por ccc-br às 12:20
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Junho de 2010

Um comunista a menos! Vamos festejar.

Morreu José Saramago

O prémio Nobel da Literatura, José Saramago, faleceu aos 87 anos. O escritor, laureado com o Nobel em 1998, sofria de graves problemas respiratórios.


publicado por ccc-br às 18:32
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Junho de 2010

José Serra ataca as FARC - por Nivaldo Cordeiro

A notícia mais sensacional dos últimos dias foi o ataque frontal que o candidato José Serra fez ao presidente da Bolívia, Evo Morales,

relativamente à facilitação da produção e do tráfico de drogas que seu governo patrocina para o Brasil. Serra certamente está de posse de maiores e mais detalhadas informações para trazer o tema para o centro do debate da campanha presidencial. Esse tema é um divisor de águas.

José Serra questiona não apenas a política externa de Lula; questiona também a leniência com que o PT, Lula e sua candidata tratam a questão das drogas. Objetivamente o PT é sócio das FARC no Foro de São Paulo e fez do Brasil um grande mercado para seus parceiros. A aliança com Hugo Chávez precisa também ser compreendida dentro desse arco de aliança mais amplo amparado pelo Foro de São Paulo.

Ao fazer a acusação direta o candidato José Serra pôs o dedo na ferida, demarcou seu campo político e se alinhou, de fato, com os interesses maiores do Brasil. Não há dúvida de que acertou ao dizer que as drogas, vindas da Bolívia, com a leniência do poder estabelecido nos dois lados da fronteira, estão destruindo a nossa juventude. Todas as classes sociais estão expostas aos seus efeitos devastadores. O crime organizado prospera e a violência explode onde as gangues estão agindo, ao custo de muito sofrimento e de muitas vidas frustradas.

O diagnóstico de Serra é certeiro e corajoso. No lugar dele eu mandaria reforçar a segurança pessoal, pois esses criminosos ligados ao tráfico internacional não têm limites. Basta ver o que fizeram na Colômbia, provocando a guerra civil, e no México, praticamente transformado em um narcoestado, uma terra sem lei. O Brasil, a prosseguir a leniência do governo federal, corre o risco de ambas as mazelas.

Serra contrariou grandes interesses econômicos, ideológicos e políticos com a sua fala. Assumiu uma postura de estadista. Foi à luta. Não será mais possível confundir ambas as candidaturas de Serra e Dilma, por mais que se aproximem no espectro ideológico. José Serra alinhou-se com os interesses maiores do Brasil e dos brasileiros. Finalmente alguém parece disposto a fazer o que precisa ser feito contra os bandidos das FARC e seus amigos.

Esse gesto também favorece uma aproximação com o governo dos EUA, que o PT e Lula deliberadamente afrontam. O Brasil precisa ser para os EUA o que é para eles a Inglaterra. Essa postura de afronta e de não cooperação tem custado perda de eficiência exportadora e a má vontade daquele país nos fóruns multilaterais. Parece que Serra está disposto a corrigir esse trágico engano. Certamente isso implicará no afastamento do governo delinqüente do Irã e mesmo da China.

Resta saber como conciliar isso com a proposta do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com seu discurso favorável à descriminalização das drogas. Serra parece ter tomado o partido da razão, lutando para proteger a juventude. Fez a escolha certa. FHC precisa calar a boca sobre o assunto e deixar o candidato ir ao encontro das legítimas e vitais aspirações nacionais.

Penso que essa simples tomada de posição levou para seu lado parte ponderável do eleitorado órfão, que duvidava que algum candidato estivesse disposto a comprar a briga com as FARC e seus aliados tupiniquins. Serra fez isso. É um grande mérito. Será que teremos finalmente um estadista no Palácio do Planalto?


publicado por ccc-br às 12:10
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Junho de 2010

A dança de Lula com os déspotas.

por Mary O'Grady

 

"O presidente do Brasil está preservando a lamentável imagem do seu país como a de um país ressentido, um "cãozinho pentelho" (ankle-biter) do Terceiro Mundo.


É muito provável que não leve muito tempo para todos nós sermos expulsos do Jardim do Éden que o Brasil vem sonhando depois que se tornou um país sério e um "global player" no cenário mundial. Agora, justo quando parecia que o eterno sonho brasileiro estava prestes a se tornar realidade, o presidente Lula consegue transformar uma vitória em uma derrota.

O Brasil pode estar ganhando algum respeito na frente econômica e monetária, mas quando se trata de liderança geopolítica, o Sr. da Silva está fazendo um trabalho extraordinário para preservar a imagem de um país ressentido, um "cãozinho pentelho" (ankle-biter) do Terceiro Mundo.

O mais recente exemplo de como o Brasil ainda não está preparado para o horário nobre dos círculos internacionais aconteceu na semana passada, quando o país votou contra sanções ao Irã no Conselho de Segurança das Nações Unidas. A Turquia foi o parceiro solitário do Brasil neste episódio constrangedor. Mas a Turquia, pelo menos pode culpar a complexidade de suas raízes muçulmanas. Lula está jogando a reputação do Brasil na lama para sua própria satisfação política.

O Brasil defendeu seu voto nas Nações Unidas, fundamentado no motivo que as sanções "muito provavelmente levarão ao sofrimento o povo do Irã e jogará nas mãos daqueles que, de ambos os lados, não querem que o diálogo prevaleça". Desenrole essa afirmação e não há nenhum conteúdo. As sanções são dirigidas, não contra os civis, mas às ambições iranianas de proliferação nuclear e de mísseis. Quanto ao "diálogo", deveria ser óbvio, que agora, o que o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad precisa é de um pouco menos de conversa-fiada.

Embora o Brasil tenha considerado que o seu voto foi uma posição de princípios em defesa do que seria considerado justo, sem dúvida mudou rapidamente. Depois de lançar suspeitas sobre as sanções, rapidamente anunciou que iria honrá-las. Isso sugere que ainda pode estar avaliando o diminuto retorno causado pela sua lunática política externa.

O Partido dos Trabalhadores de Lula é da esquerda inflexível, mas ninguém deve confundi-lo com um comitista bolchevique. Ele é apenas um político esperto que veio das ruas (do povão) e ama o poder e as limusines ("pobre gosta de luxo" – Joãozinho Trinta). Como primeiro presidente do Brasil pelo Partido dos Trabalhadores, ele teve que equilibrar-se entre as coisas úteis que aprendeu sobre mercados e restrições monetárias, em oposição à ideologia de sua base partidária.

Sua resposta a este dilema tem sido a de utilizar o seu Ministério das Relações Exteriores — onde a burocracia do serviço de assuntos estrangeiros é geneticamente propensa à esquerda e é chefiada pelo notoriamente antiamericano, o intelectual e anticapitalista Celso Amorim — que desse modo pode desenvolver suas credenciais esquerdistas. Com sua amizade com os "não alinhados" fazendo um papel de escudo, ele tem sido capaz de manter os ideólogos coletivistas de fora da economia.

Mas a reputação do Brasil como um líder entre as economias emergentes têm sofrido grandemente. Para satisfazer a esquerda, foi necessário que Lula defendesse e glorificasse os seus (da esquerda) heróis, que são alguns dos mais notórios violadores dos direitos humanos do planeta.

Uma revisão de seus dois mandatos na presidência revelam uma tendência para defender déspotas e denegrir democratas. O repressivo governo iraniano é apenas o exemplo mais recente. Há também o apoio incondicional de Lula para a ditadura de Cuba e da Venezuela de Hugo Chávez. Em fevereiro, Cuba permitiu que o dissidente político Orlando Zapata morresse de fome, na mesma semana em que Lula chegou à ilha-colônia de escravos para comemorar com os irmãos Castro. Quando perguntado pela imprensa sobre Zapata, Lula desqualificou a sua morte, como mais uma das muitas greves de fome na história que são ignoradas pelo mundo. Ele obviamente nunca ouviu falar do militante irlandês Bobby Sands.

Lula também sustentou o Sr. Chávez quando ele tem destruiu as instituições democráticas em seu país e colaborou com o tráfico de drogas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). Um Brasil maduro teria usado sua influência para liderar uma resistência contra o terrorismo patrocinado pelo Estado. Mas, sob a analise de custo-benefício da política de Lula, vítimas da violência das FARC não contam.

Os hondurenhos também não se saíram nada bem durante a jornada de Lula no poder. O Brasil consumiu uma boa parte do ano passado, tentando forçar o país a restabelecer o presidente deposto Manuel Zelaya, apesar de ele ter sido removido do governo por civis, por ter violado a Constituição. As ações do Brasil, inclusive acolhendo o Sr. Zelaya na embaixada do Brasil por meses, criou imensas dificuldades econômicas para os hondurenhos.

Na semana passada, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, solicitou o retorno de Honduras à Organização dos Estados Americanos (OEA), observando que o país realizou uma eleição e voltou à normalidade. O Brasil se opôs. "O retorno Honduras à OEA deve estar ligado a meios específicos para garantir a redemocratização e o restabelecimento de direitos fundamentais", disse o atual Secretário-Geral do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Antonio de Aguiar Patriota. Uma reparação ao Brasil: Não quiseram dizer Cuba?

O Brasil vai realizar eleições presidenciais em outubro e, apesar da popularidade com que Lula vai deixar o cargo, não há garantias que a candidata do Partido dos Trabalhadores venha a ser eleita. Então, ele agora está alimentando a sua base partidária com carne crua (sanguinariamente), agarrando-se às mãos do Sr. Ahmadinejad e votando contra o Tio Sam.

Será que vai funcionar? Muita coisa vai depender se aqueles brasileiros que o vêem como quem desperdiçou as chances de uma nação emergente, ser mais numerosa do que aqueles que apóiam a sua dança com os déspotas. Como advertiu o ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso, a política de Lula tem levado o Brasil "de lado a lado", mas não está muito claro se os brasileiros estão de acordo com tudo isso.
Tradução: Bootlead

Mary Anastasia O'Grady é membro do conselho editorial do The Wall Street Journal e escreve colunas e editoriais sobre a América Latina, comércio e economia internacional. Ela também é editora de "As Américas", uma coluna semanal que é exibida toda segunda-feira e trata de política, economia e negócios na América Latina e Canadá. Mary O'Grady ligou-se ao jornal em agosto de 1995 e tornou-se uma redatora sênior da editoria em dezembro de 1999. Em 2009, Mary O'Grady recebeu o "Prêmio Thomas Jefferson" da Associação de Empresas Privadas de Educação, em 2005, Mary ganhou o "Prêmio Bastiat de Jornalismo" concedido pela International Policy Network por seus artigos sobre o Banco Mundial, a economia subterrânea no Brasil e sobre os maus conselhos económicos que os E.U.A. muitas vezes propõe aos países da América Latina, em 1997 foi a vencedora do "Prêmio Inter American Press Association's Daily Gleaner" por seus editoriais e em 1999 recebeu uma menção honrosa do "Prêmio Excelência em Jornalismo" na categoria "Opinião" da Sociedade Interamericana de Opinião (SIP-IAPA). Mary O'Grady, nasceu em Bryn Mawr-PA, é bacharela em Inglês pelo Assumption College e possui MBA em gestão financeira pela Pace University. E-mail: O'Grady@wsj.com


publicado por ccc-br às 11:53
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Junho de 2010

As Tróikas

O brasileiro lê muito pouco e, além disso, as escolas procuram distorcer a nossa história. Imaginar que no PNDH-3 vamos encontrar

“genocídio de índio”. É de estarrecer. O índio brasileiro sempre foi protegido pela Igreja e pelo Estado, desde a época da colônia. Quem não conhece a vida do grande Marechal Rondon pelo interior do nosso País, levando a grande mensagem “Morrer sim, matar nunca”, defendendo a vida de nossos irmãos indígenas?

Com erros e acertos e com o passar do tempo o Brasil, desde a época da colônia, sempre, o brasileiro procurou pautar a sua vida política dentro da lei. Tivemos antepassados que foram juristas de renome e nunca tivemos tribunais de exceção. Rui, Paranhos, Nilo Peçanha e o grande IMPERADOR eram homens da lei. Não se conhece, até 1930, a execução de inimigos políticos condenados por tribunais conhecidos pelo mundo desgraçado comunista como TRÓIKAS.
No livro GULAGs, de A. Soljenítsin, vamos encontrar a definição de TRÓIKA. “Que significa isso? Um tribunal, na verdade. E uma TRÓIKA não é, também, um tribunal”?. Podemos dizer que não existe existindo. Esta coisa sem cor e sem vida apareceu no Brasil, em 1934.

Os tribunais Vermelhos (as TRÓIKAs) mataram em 1934 Tobias Warchavski; em 1935 Walter Fernandes da Silva, Bernardino Pinto de Almeida, Afonso José dos Santos; em 1936 Elza Fernandes, cuja carta do irmão Luiz Cupelo Colônio ao comunista Bonfim é um grito de revolta e dor: “da responsabilidade do PCB, disseram na polícia de que haviam assassinado minha irmã Elvira. Renego meu passado revolucionário e encerro minhas atividades comunistas”. Em 1940, Maria Silveira; e 1941, Antunes Azevedo.

Após a contra-revolução de 1964, as TRÓIKAS voltaram a funcionar. Em 1973 condenam à morte Márcio Leite de Toledo, submetendo-o a julgamento e condenando-o à pena capital; Carlos Alberto Maciel Cardoso foi executado em 12 de novembro de 1971; em 28 de junho de 1973 é executado o professor Jacques Alvarenga, sem nem direito de defesa e quem diz é o comunista Jacob Gorender no seu livro: “o grupo de fogo da ALN, que assassinou o professor, deveria praticar uma carnificina na sua própria organização”; em 22 julho de 1973 mataram Salatiel Rolim e não lhe deram o direito de defesa. Mataram, por pura perversidade, classificado como crime comum por Jacob Gorender, o marinheiro inglês David Cutheberg.
Os crimes acima são chamados por eles JUSTIÇAMENTOS. Não são hediondos e bárbaros? São considerados por eles, comunistas, como dever revolucionário. Sair matando, julgando e sendo dono da VERDADE é fácil.

A. Soljenítsin, em GULAGs, mostra as três características essenciais dos comunistas: falta de justiça, a exatidão da justiça, não permitindo ao preso nem defesa; e a utilização da dialética, caracterizada pela afirmação “a lei é como o timão de uma carroça, volta-se para o lado onde se quer ir”.


A COMISSÃO DA VERDADE (A TRÓIKA ATUAL) É PERFEITA: “FALTA JUSTIÇA, A JUSTIÇA É DELES E A LEI VAI PARA ONDE ELES QUEREM IR”.

Estamos Vivos! Grupo Guararapes!


publicado por ccc-br às 13:02
link do post | comentar | favorito
|

.as minhas fotos

.posts

. Frustram reação das FARC

. Quem elege "Porcos", na "...

. Estátua de Stalin é derru...

. Celso Daniel e as 7 coinc...

. O enterro das Forças Arma...

. O Brasil precisa de um es...

. Um comunista a menos! Vam...

. José Serra ataca as FARC ...

. A dança de Lula com os dé...

. As Tróikas

. Para Gorbachev, Rússia pr...

. Fichas Suja - Lista dos S...

. Pode existir socialismo c...

. Será que Lula não é comun...

. Perigo de fraude!

.globe

.links

.noname

eXTReMe Tracker

.subscrever feeds